Construção modular: Perspectivas e Desafios

 

Construção modular: Perspectivas e Desafios

 

Conheça mais sobre a construção modular, suas características, principais benefícios e veja dois exemplos de empreendimentos inovadores construídos através desta metodologia.

 

(Imagem: Dragages Cingapure)

 

Com a evolução para a indústria 4.0, seus efeitos e transformações têm chegado na construção civil, tais como a impressora 3D, drones, realidade aumentada e outras inovações. Desta forma, com o objetivo de otimizar processos e de aumentar a qualidade final dos empreendimentos, a construção modular tem ganhado espaço aqui no Brasil. Por isso, para conhecer mais sobre o assunto, o tema do post de hoje é construção modular: perspectivas e desafios.

 

Construção modular: o que significa, afinal?

Apesar da construção modular estar ganhando espaço nos últimos anos, seu conceito não é nada novo. Como o próprio nome revela, a construção ocorre através de módulos individuais que são fabricados em linhas de montagem padronizadas e que são montados no local da edificação. Em uma comparação simplista, lembra os encaixes de Lego da infância.

 

Porém, é possível utilizar este tipo de processo não apenas para casas, mas também edifícios inteiros e outras grandes construções. Assim, a pré-fabricação é totalmente padronizada através de módulos individuais que serão montados no local da obra.  

 

Um equívoco muito comum é acreditar que a construção modular tem um resultado final pouco criativo e inovador. É possível agregar diversas técnicas diferentes na construção modular, integrando com a madeira, o vidro, o concreto, o aço, dentre outras.

 

Como é o processo de construção modular?

Enquanto as obras tradicionais são realizadas no próprio local do empreendimento, sendo criada a partir do zero, na construção modular é possível realizar operações simultaneamente, através da montagem dos módulos.

 

Quais são as principais vantagens da construção modular?

A construção modular traz diversos benefícios, sendo os principais:

 

Versatilidade

O método de construção modular, como já comentado anteriormente, é extremamente versátil e pode ser implementado em diversos tipos de empreendimentos. Seja para edificações permanentes ou realocáveis, casas, hospitais, escolas e muitos outros tipos de empreendimentos.  

 

Maior agilidade

Uma das principais características da construção modular é a rapidez, pois é possível que várias etapas da obra ocorram de maneira simultânea, reduzindo o tempo de execução da construção. Ou seja, com essa metodologia, fica mais fácil o cumprimento do cronograma e dos prazos estipulados.

 

Atendimento aos critérios de sustentabilidade

A construção modular, por ser controlada e ter um alto grau de acuracidade, gera uma menor quantidade de resíduos, fazendo com que a obra tenha um desperdício muito menor de material.

 

Maior qualidade

Como os módulos são pré-fabricados, eles seguem um padrão de qualidade totalmente controlado. Desta forma, a construção modular, no geral, possui padrões e normas mais eficientes do que aquelas utilizadas nas edificações construídas de modo tradicional.

 

Normatização da construção modular

É a Norma de Coordenação Modular para Edificações, ABNT NBR 15873 que traz a definição dos termos, o valor do módulo básico, além dos princípios da coordenação modular para edificações.

 

Desta forma, esta Norma padroniza as dimensões de peças, elementos e componentes de todos os produtos utilizados na construção de uma edificação. Com isso, evitam-se dificuldades de ajuste e retrabalho nas obras.

 

Alguns exemplos de construção modular no mundo

Você deve estar curioso para saber mais sobre construção modular, não é mesmo? Trouxemos aqui uns exemplos bem bacanas.

 

 

Mini Sky City – China

(Imagem: Archpaper.com)

 

O edifício Mini Sky City tem 57 andares, 800 apartamentos, foi construído em 2015, em apenas 19 dias pela empresa Broad Sustainable Building, usando o método de construções modulares, além de ter estrutura à prova de terremotos.

 

(Imagem: Arcelor Mittal Europe)

 

Ao longo de 5 meses foram fabricados 2736 módulos, antes que a construção começasse. O Mini Sky City é oficialmente o segundo prédio construído mais rápido do mundo. 

 

 

The Clement Canopy – Singapura

(Imagem: Dragages Cingapure)

 

Outro exemplo robusto de construção modular é o edifício The Clement Canopy, com 505 apartamentos residenciais de alto luxo.

 

Os 1.899 módulos pré-fabricados e pré-acabados do The Clement Canopy foram construídos fora do local.

(Imagem: Dragages Cingapure)

 

As estruturas do módulo foram moldadas em concreto em um pátio na cidade de Senai, no sul Malásia, e depois em uma fábrica em Tuas, no oeste de Singapura, que realizou o encaixe até a fase quase final.

(Imagem: Dragages Cingapure)

 

As fachadas das torres são de concreto armado e pintado, com caixilharia de alumínio. O The Clement Canopy possui apartamentos de dois, três e quatro quartos, com um complexo de piscinas na base.

(Imagem: Dragages Cingapure)

 

O núcleo de concreto do The Clement Canopy foi construído ao mesmo tempo em que os módulos eram empilhados e instalados, em uma sequência cuidadosamente coreografada.

 

 

(Imagem: Dragages Cingapure)

 

Segundo informações da Bouygues, a construtora do empreendimento, o método é definitivamente mais ecológico, pois conseguiu-se reduzir o desperdício no canteiro em 70% e no off site em cerca de 30% com uma plataforma central de materiais e logística.

 

 

 

A construção modular, como foi visto, está ganhando força e colaborando para uma maior industrialização e padronização da construção civil.  Além de contribuir para um controle mais rígido de produção, reduz desperdícios e erros de mão de obra e proporciona uma maior rapidez para a construção dos empreendimentos. Quer continuar atualizado sobre as inovações e tendências para a construção civil? Acompanhe sempre nossos posts aqui na Universidade Trisul.