Gestão de águas pluviais: criando empreendimentos mais sustentáveis

Como o setor da construção civil pode investir em ações para o uso mais adequado da água das chuvas.

águas pluviais

 

O início do verão no hemisfério sul coincide com o período de intensificação de chuvas. Analisando a precipitação acumulada mensal no Brasil de 1961 a 1990, percebe-se que os meses compreendidos entre dezembro a março têm um índice pluviométrico bem alto, sendo o mês de janeiro com maior volume mensal (Fonte: INMET, 2020). Além disso, vale destacar que a ocorrência de tempestades são frequentes durante este período na região Sudeste.

Assim, a construção civil precisa criar soluções inovadoras em relação à gestão de águas pluviais para seus empreendimentos, pois agregará valor ao seu negócio, além de demonstrar uma preocupação com o equilíbrio ambiental, além de minimizar os impactos do excesso de chuvas para as construções.

O sistema de captação de água é um reservatório que capta e armazena a água da chuva para reaproveitamento para o uso. Este sistema é considerado uma das mais eficazes opções em relação à economia de água, podendo ser instalada em diferentes tipos de empreendimentos, como apartamentos, edifícios, casas, escolas, centros comerciais, fazendas, dentre outros. Essa água é reaproveitada para pontos específicos de consumo que não exijam água potável como, por exemplo, a irrigação de jardins e da agricultura, limpeza de carro e casa, descargas, dentre outros.

É importante lembrar que a água proveniente da chuva não é considerada potável. Por isso, ela não é apropriada para o consumo humano.

 

Captação da água da chuva: principais benefícios

Para se ter uma ideia dos números, o consumo médio de água no Brasil, em 2018, foi de 154,9 litros por habitante ao dia, sendo que a população da região sudeste consumiu 182,6 litros por habitante/dia, enquanto na região Nordeste teve um consumo de 115,4 litros por habitante/dia. Além disso, é importante destacar as perdas durante a distribuição da água que alcançam, em média, 38,5%  (Fonte: Diagnóstico dos Serviços de Água e Esgoto, 2018).

Assim, a construção civil tem desenvolvido inovações acerca de uma gestão mais inteligente e sustentável da água das chuvas, tanto para a captação, quanto o armazenamento e o uso. Os sistemas de aproveitamento de água pluvial podem trazer inúmeros benefícios, tais como:

  • redução do consumo de água potável (e, com isso, a diminuição dos custos da conta de água);
  • minimização dos riscos de enchentes;
  • preservação do meio ambiente;
  • disseminação de uma cultura de sustentabilidade na construção;
  • valorização do empreendimento.

Ou seja, são benefícios tanto ambientais quanto de economicidade e valorização do empreendimento. Além disso, esses sistemas podem ser instalados tanto em centros urbanos, como no meio rural.

Porém, é essencial sinalizar, de maneira adequada e visível, os pontos de distribuição da água coletada pelo sistema evitando, desta forma, a utilização inadequada e até mesmo a contaminação do sistema público de distribuição de água.

 

É viável a implementação de um sistema de aproveitamento de água pluvial?

Essa é uma pergunta muito comum, pois é uma preocupação das construtoras. Para analisar a viabilidade de implementação de um sistema de aproveitamento de água da chuva, é necessário analisar as seguintes variáveis:

  • precipitação;
  • área de captação;
  • demanda de água.

Além disso, durante o planejamento do projeto, é possível criar uma combinação entre a posição estratégica da cobertura, a calha coletora, o reservatório e os pontos de uso para que, desta forma, não haja a necessidade de bombeamento da água. O uso da bomba pode tornar a implementação do sistema bastante dispendiosa e pouco viável economicamente.

Além disso, em termos de políticas federais, é importante destacar a Lei 13.501/2017 que instituiu a Política Nacional de Recursos Hídricos, incluindo o aproveitamento de águas pluviais como um de seus objetivos. Na prática, acaba por estimular a criação de novas legislações estaduais e municipais sobre ao tema. Inclusive, alguns municípios já criaram leis que incentivam a captação de águas pluviais como forma de minorar os problemas de enchentes, além de criar uma conscientização dos usuários sobre a importância da conservação da água, como São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, dentre outros.

Assim, é importante que as empresas do setor da construção civil já comecem a criar uma cultura de uma gestão de águas pluviais mais responsável e eficiente.

 

Não quer perder as novidades sobre o mundo da construção civil e da sustentabilidade? Assine nosso newsletter e acompanhe nossas dicas e posts da Trisul.

 

Conteúdo: VIBCOM