Alvenaria estrutural como solução construtiva

 

Entenda o que é a alvenaria estrutural, suas características e as últimas mudanças nas normatizações

Exemplos de parede de alvenaria estrutural, em blocos de cimento e em blocos cerâmicos. Imagem: Pixabay.

 

Assine a newsletter
da Universidade Trisul

 

O setor da construção civil está em constante busca por novas tecnologias e inovações, seja para trazer mais rapidez para os projetos, mais conforto para os usuários, sustentabilidade ou segurança. A procura por formas diferenciadas acaba sendo uma marca registrada deste mercado. Por isso, vamos falar neste post sobre uma solução construtiva tradicional, mas que tem se tornado muito comum atualmente, sendo utilizada por várias construtoras: a alvenaria estrutural e as principais normas que precisam ser seguidas. Vamos lá?

 

Alvenaria estrutural: principais conceitos

Antes de explicar como funciona a alvenaria estrutural, é importante entender o conceito de alvenaria/parede. A parede de alvenaria pode ser classificada em dois tipos: o primeiro é de função estrutural, ou seja, a parede serve para reforçar a edificação; o segundo é a parede de fechamento e vedação que tem como função apenas “fechar” espaços do respectivo imóvel.

 

Quando falamos na solução construtiva de alvenaria estrutural, isso significa que as paredes exercem a função estrutural na obra, suportando os pesos da edificação. Nesta situação estão incluídas as lajes, esquadrias e telhados, ou seja, sem a necessidade da construção de colunas e vigas para essa função.

 

Com isso, há a redução do uso de ferro e aço, gerando uma maior economia. Uma outra vantagem da alvenaria estrutural é sua múltipla função: a divisão também é utilizada como vedação de ambientes. Desta forma, garante-se o melhor conforto térmico e acústico

 

Instalações elétricas e hidráulicas na alvenaria estrutural

Quando se trata de alvenaria estrutural, é importante entender como funciona a parte das instalações para que não sejam feitos cortes que comprometam a estrutura. Assim, as instalações elétricas  podem ser passadas por dentro dos blocos estruturais, de acordo com as localizações previamente demarcadas no projeto estrutural. 

 

Imagem: escolaengenharia.com.br

 

Além disso, recomenda-se a utilização de shafts para as instalações hidráulicas para facilitar a manutenção deste tipo de sistema. Mas o que é o shaft? Apesar de ser muito utilizado nas construções, suscita ainda algumas dúvidas. O shaft é uma abertura vertical na alvenaria por onde passam as instalações como, por exemplo, hidráulicas, elétricas ou até mesmo de ar condicionado. Normalmente, o shaft é instalado em banheiros e cozinhas. Em termos de apresentação, o shatft pode ter uma porta dobrável ou ser disfarçado por um painel de gesso acartonado e resistente à água. 

 

Aberturas

As aberturas também são questões importantes quando se trata de alvenaria estrutural. O que são essas aberturas? As aberturas são espaços nas quais as tensões se perturbam e se concentram. No caso das alvenarias estruturais, as aberturas devem ser projetadas respeitando-se a modulação e devem ter medidas e formas adequadas para não comprometerem a estrutura. Além disso, para o enrijecimento dessas regiões, é importante o uso das vergas e contravergas executadas com a canaleta “U”. 

 

Normatizações para a alvenaria estrutural

Recentemente, as normas referentes aos critérios para a construção em alvenaria estrutural foram atualizadas. A norma ABNT NBR 16868:2020 - Alvenaria estrutural, dividida em três partes (Projeto, Execução e controle de obras e Métodos de ensaio), aprovada em agosto de 2020, cancela e substitui as normas anteriores, que são:

  • ABNT NBR 15812-1:2010;

  • ABNT NBR 15961-1:2011; 

  • ABNT NBR 15812-2:2010; 

  • ABNT NBR 15961-2:2011; 

  • ABNT NBR 15812-3:2017;

  • ABNT NBR 16522:2016.

 

Sobre os principais pontos destas novas publicações, temos:

 

ABNT NBR 16868-1 Alvenaria estrutural – Parte 1 (Projetos)

ABNT/NBR 16868-1 traz uma tabela com recomendação para especificação de materiais, algumas recomendações  e detalhamento de vigas para projeto de painéis com ação lateral.

 

ABNT NBR 16868-2 Alvenaria estrutural – Parte 2 (Execução e Controle de Obras)

Já a  ABNT/NBR 16868-2 deixa claro os procedimentos específicos para obra, define questões como necessidade ou não de ensaio de bloco, definição do lote e amostragem, assim como os procedimentos específicos também para argamassa e graute. 

 

ABNT NBR 16868-3 Alvenaria estrutural – Parte 3 (Métodos de Ensaio)

Por fim, a  ABNT/NBR 16868-3 traz a inclusão de critério para extração de amostras de testemunhos de paredes executadas para permitir determinar através de ensaios as respectivas resistências. 

 

Próxima partes

Ainda há a previsão da publicação das partes 4 e 5, que abordarão a estrutura em situação de incêndio e projeto para ações sísmicas, respectivamente. 

 

De forma geral, pensar em um projeto com alvenaria estrutural exige uma integração entre todos os demais projetos. A alvenaria estrutural não permite improvisações e mudanças de desenho durante a execução da obra para que não sejam comprometidas as estruturas. 

 

Para você continuar se atualizando sobre as inovações e tendências para a construção civil basta acompanhar sempre nossos posts aqui na Universidade Trisul.