Resina Termoplástica. Passo a Passo da Sua Impermeabilização

A impermeabilização com resina termoplástica é um sistema utilizado para impermeabilização, reservatórios superiores e poço de retardo de água pluviais, entre outros.

 

Detalhe genérico do sistema de impermeabilização com resina acrílica termoplástica

Detalhe genérico do sistema de impermeabilização com resina termoplástica

1° Passo – Preparação da superfície
É recomendável a execução de carga do reservatório antes do início de execução dos serviços, (por 72 horas), de modo a propiciar o aparecimento e eventuais fissuras que venham a ocorrer na estrutura de sua carga total e possibilitar seu tratamento quando da preparação da superfície.

A estrutura de concreto, a receber impermeabilização deverá estar limpa, isenta de pó, elementos soltos, graxas, sem ferros expostos, desmoldantes, etc.

A estrutura de concreto deverá ser perfeitamente porosa, caso ela se apresente lisa, deverá se proceder ao apicoamento ou lixamento da mesma.

Os ninhos de concretagem e locais onde foram retirados ferros deverão ser preenchidos com argamassa de cimento e areia, traço 1:2, amassada com água e emulsão adesiva a 50%.

Ao longo das fissuras e/ou interferências que traspassem a área, deverão ser executadas aberturas, a serem tratadas convenientemente, através de calafetação com mástique à base de poliuretano.

Obs. Para tratamento do teto, proceder à execução de cimento polimérico ou argamassa polimérica, aplicando duas demãos em sentido cruzado, conforme recomendação do fabricante escolhido.

 

Reservatório regularizado

Reservatório regularizado

 

2° Passo – Aplicação da resina acrílica termoplástica

Sobre a superfície saturada aplicar em todo o reservatório, em forma de pintura, duas demãos de cimento polimérico em sentido cruzado, conforme recomendação do fabricante escolhido.

Preparação da mistura (resina acrílica termoplástica)

A resina acrílica, componente A, deverá ser energicamente misturada com o componente B, na proporção, em peso, de 1:1.

Adicionar pequenas quantidades de componente A (líquido), à qualidade total do componente B (Pó), até atingir a consistência de uma pasta cremosa, sem formação de grumos.

O produto estará pronto para aplicação quando se obter o consistência de uma pasta lisa, uniforme e homogênea.

Utilizar a mistura no máximo 01h30min (observar o pot life da mistura recomendado pelo fabricante escolhido).

Após a preparação da mistura conforme descrito anteriormente, aplicar a primeira demão de resina acrílica termoplástica sobre o substrato úmido, com uma trincha, aguardando a secagem.

Ao redor de ralos, juntas de concretagem e meias-canas, recomendamos reforçar o revestimento com a incorporação de uma tela de poliéster, logo após a primeira demão.

Aplicar a 2a. demão, incorporando um reforço de tela de poliéster malha 1×1 ou tela de poliéster resinada malha 2 x 2 (conforme fabricante a ser utilizado) sobrepondo o mesmo, 5cm.

Aplicar as demais demãos, aguardando o intervalo de secagem entre as mesmas (4 a 8 horas), até atingir o consumo recomendado.

Aguardar a cura do produto por 5 dias antes de encher o reservatório.

Misturar constantemente o produto da embalagem durante a aplicação.

Para tratamento do teto, proceder a execução de cimento polimérico ou argamassa polimérica, aplicando duas demãos em sentido cruzado, conforme recomendação do fabricante escolhido.

 

 

 

 

 

 

Imagem com perspectiva de reservatório impermeabilizado com resina acrílica termoplástica

 

Impermeabilização com cristalização rígida

Sistema utilizado em poços de elevadores.

Detalhe genérico do sistema de impermeabilização cristalização rígida

Detalhe genérico do sistema de impermeabilização cristalização rígida

 

1° Passo – Preparação da superfície

A estrutura de concreto, a receber impermeabilização deverá estar limpa, isenta de pó, elementos soltos, graxas, sem ferros expostos, desmoldantes, etc.

A superfície deverá ser perfeitamente porosa, caso ela se apresente lisa, proceder ao apicoamento ou lixamento da mesma.

Os ninhos de concretagem e locais onde foram retirados ferros, deverão ser preenchidos com argamassa de cimento e areia, traço 1:2, amassada com água e emulsão adesiva a 50%.

Ao longo das fissuras e/ou interferências que transpassem a área, deverão ser executadas aberturas, a serem tratadas convenientemente, através de calafetação com mástique à base de poliuretano.


2° Passo – Execução da cristalização rígida

Encharcar a superfície.

Misturar em um recipiente o pó de endurecimento rápido com água na proporção de 2:1 (ou indicada pelo fabricante) em volume, até formar uma pasta com consistência de tinta, e dar uma demão com trincha.

Imediatamente após, sobre esta camada ainda úmida, esfregar o pó de endurecimento ultra rápido, sobre a superfície, até formar uma camada fina e uniforme.

Sobre esta, aplicar o líquido selador com trincha até a saturação.

Repetir o processo duas vezes em demãos cruzadas, com intervalo entre demãos de 20 minutos, ou até cessar completamente a infiltração negativa.

Obs.: Caso necessário executar o tamponamento com o pó de endurecimento rápido puro.

Poço Impermeabilizado

Poço Impermeabilizado

 

 

Fonte: VIRGINIA PEZZOLO – PROASSP ASSESSORIA E PROJETOS

www.proassp.com.br