Pintura Interna e Externa texturizada no acabamento. Passo a Passo.

Em termos técnicos, a pintura é um conjunto de camadas que recobrem o substrato, tendo como função a proteção da superfície e aparência decorativa, essa camada final se torna uma película aderente com espessura de até 1 milímetro. A execução de pintura é um dos itens mais importantes quando estamos falando de acabamento.  Uma pintura de boa qualidade, além de valorizar, mostra o quanto à empresa preza pela qualidade final do seu produto, gerando satisfação ao cliente.

MATERIAIS E EQUIPAMENTOS


Equipamentos para execução

  • EPIs: Capacete, Bota de couro, luvas de borracha, cinto de segurança, óculos de proteção, protetor auricular e máscara com filtro.
  • Desempenadeira lisa de aço
  • Espátula
  • Lixa
  • Lixadeira
  • Trincha e pincel
  • Rolo de lã ou para de textura
  • Recipiente para acondicionamento de tinta
  • Maquina Airless

Na figura abaixo, podemos ver os equipamentos para execução na ordem apresentada acima.

Figura 1 – Equipamentos

Figura 1 – Equipamentos de pintura

 

Materiais para execução

  • Seladores
  • Fundo preparador
  • Massa acrílica
  • Massa corrida
  • Tinta acrílica
  • Tinta Látex
  • Textura

Os materiais deverão seguir as especificações e serem utilizados nas áreas conforme projetos ou memoriais descritivos. Abaixo segue a utilização de cada material:

 

Seladores

O selador é indicado para paredes com emboço, concreto aparente e blocos de concreto, tem a função de preencher as superfícies porosas, proporcionando uniformidade ao local, gerando um melhor resultado e economia nos produtos que serão aplicados posteriormente.

 

Fundo preparador

O fundo preparador é indicado para paredes de gesso, serve para aglutinar as partículas soltas, ou seja, tem a função de fixar bem as partículas, proporcionando melhor aderência, deixando a superfície pronta para receber os demais processos.

 

Massa corrida

A massa corrida, tem como função corrigir as falhas e nivelar a superfície, fazendo a superfície ficar uniforme, ocasionando uma melhor performance na execução da pintura, sendo indicado para a aplicação em áreas internas.

 

Massa acrílica

A massa acrílica tem a mesma função da massa corrida, porém é indicada para áreas externas, ou ambientes úmidos e que possa ter exposição a água.

 

Tinta látex PVA

A tinta látex é utilizado na última etapa da execução, tem um ótimo acabamento final, porém este material deve ser utilizado nas partes internas, pois não tem durabilidade em áreas que possa entrar em contato com a água.

 

Tinta acrílica

A tinta acrílica segue o mesmo princípio do material em látex, porém este produto tem uma alta impermeabilidade, sendo assim é o produto ideal para ser aplicado em áreas externas e ambientes que possa ter exposição a água.

 

Textura

A textura pode ser utilizada em áreas internas, porém a maior demanda é devida a utilização em muros e fachadas, por possuir um acabamento com aspecto diferenciado além de ter maior durabilidade, gera maior proteção para superfície.

Figura 2 – Materiais para execução.

Figura 2 – Materiais para execução.

 

PINTURA INTERNA


Inicio de serviço

Para dar início ao serviço de pintura é necessário que a superfície a ser trabalhada tenha sido concluída com antecedência mínima de 15 dias, para evitar patologias futuras. É primordial que todos os serviços que antecedem a etapa de pintura estejam concluídos para que sejam evitados retrabalhos e danos depois do serviço executado.

Para evitar danos aos serviços já executados, deve ser aplicada as devidas proteções.

 

Execução de pintura interna paredes e tetos

A primeira etapa na execução da pintura é a preparação da base/superfície, objetivo dessa etapa é deixar a superfície na melhor condição, sendo esta limpa, seca e plana é imprescindível que esta superfície não possua manchas de óleos, graxas ou qualquer agente de contaminação, além de retirar todo o substrato solto, em excesso ou mal aderido. Caso exista imperfeições profundas, estas deverão ser tratadas com o mesmo material do substrato, já as pequenas imperfeições serão corrigidas na massa corrida.

Figura 3 – Apartamento pronto para a execução

Figura 3 – Apartamento pronto para a execução

 

Após a preparação da superfície, podemos iniciar a aplicação de seladores ou do fundo preparador, isso vai variar do ambiente que está sendo executado.

Para pinturas com acabamento convencional, após a aplicação do selador / fundo preparador, deverá ser lixada toda a superfície com o material aplicado para a posterior pintura.

Figura 4 – Aplicação de selador / Fundo preparador

Figura 4 – Aplicação de selador / Fundo preparador

 

Pinturas com acabamento liso, após a aplicação do selador / fundo preparador, deverá ser aplicado a massa corrida/ acrílica de acordo com o ambiente que está sendo executado, a massa poderá ser aplicada com desempenadeira de aço ou maquina airless em toda a superfície, deixando a superfície uniforme. Após a aplicação deverá aguardar a secagem da massa, isso pode variar de acordo com a especificação do fornecedor, porém o tempo médio é de 3 a 5 horas. Caso seja necessário a aplicação de mais uma demão de massa, seguir o mesmo procedimento e esperar novamente o tempo de cura. Após a superfície estar em perfeito estado, inicia o processo de lixamento, onde pode ser utilizado lixas manuais ou lixadeiras, conseguindo aumentar a produtividade do serviço. Realizado este processo, limpar toda a superfície para que todo o pó gerado seja removido, para iniciar a etapa final.

Figura 5 – Execução do lixamento da parede

Figura 5 – Execução do lixamento da parede

 

Para a etapa final, verificar em projeto qual a tinta de acabamento correta a ser empregada e iniciar o serviço, deverá ser aplicado 2 a 3 demãos de tinta látex ou acrílica, respeitando o tempo de cura fornecidos pelo fabricante, tempo médio 4 a 5 horas entre demãos. Para a execução de paredes e tetos, pode ser realizado a pintura com rolos ou pistolas de ar, já os recortes nos cantos, e molduras de portas e janelas devem ser utilizados pinceis. Para melhorar o desempenho o ideal é utilizar uma sequência de aplicação, conforme ordem de aplicação a seguir: pintura do teto, recortes, pintura de paredes, portas e janelas.

Na figura abaixo podemos ver a utilização da  técnicas de pintura, verbalmente conhecidas com aplicação em N, com a aplicação dessa técnica o acabamento final fica excelente, conseguindo realizar um cobrimento melhor, evitando marcas de transpasse e diminuindo o consumo do material.

Figura 6 – Aplicação do acabamento final em N

Figura 6 – Aplicação do acabamento final em N

 

PINTURA EXTERNA TEXTURIZADA


Inicio de serviço

Para dar início ao serviço é necessário que a superfície, nesse caso a argamassa externa a ser trabalhada tenha sido concluída com antecedência mínima de 30 dias, para evitar patologias futuras. É primordial que todos os serviços que antecedem a etapa de pintura estejam concluídos, para que sejam evitados retrabalhos, caixilhos e gradis instalados deverão ser protegidos para evitar danos.

Figura 7 – Projeto de arquitetura detalhando as cores da fachada

Figura 7 – Projeto de arquitetura detalhando as cores da fachada

Antes de liberar a aplicação da textura, a obra deverá verificar as tonalidades conforme memorial descritivo ou projeto, e também realizar a validação da mesma para verificar se a tonalidade especificada está de acordo com esperado. Os colaboradores que forem executar este serviço deverão ser previamente treinados e todos os EPIs deverão estar de acordo e liberados pelo técnico de segurança.

 

Execução de pintura externa texturizada

Para iniciarmos o serviço deverá ser realizado preparação da base/superfície, esta deverá estar limpa e seca, não podendo existir nenhum tipo de agente contaminante, deverá também ser retirado qualquer resíduo que esteja na superfície ou partes soltas. Caso exista imperfeições profundas, estas deverão ser tratadas com a mesma argamassa externa, já as pequenas imperfeições deverão ser corrigidas com massa acrílica, antes da aplicação corretiva da massa acrílica deverá ser aplicado um selador no local, com a finalidade de melhorar a fixação.

A aplicação do selador acrílico deverá acontecer em panos, para um melhor acabamento o ideal é utilizar o selador na mesma tonalidade da textura, para iniciar a textura deverá ocorrer um intervalo de pelo menos 24h após a selagem. A aplicação do selador deverá ocorrer de baixo para cima e após o intervalo de secagem a textura ocorrera de cima para baixo.

Figura 8 – Selagem do edifício concluída

Figura 8 – Selagem do edifício concluída

 

No período de execução da textura, o ideal é que o pano a ser executado não receba incidência direta do sol, para evitar que a textura fique manchada. Este serviço não deve ser executado em dias chuvosos. As fachadas com mais de uma tonalidade os panos deverão ser separados por frisos na argamassa, facilitando na hora da pintura. A aplicação deverá ser feita com rolo de textura ou de lã, garantindo um melhor acabamento, o acabamento final não pode haver falhas ou escorrimentos. Os cantos das requadrações das janelas e os frisos deverão ser feitos com pinceis deixando o acabamento liso.

Figura 9 – Execução de textura

Figura 9 – Execução de textura

 

Para a aplicação de textura em muros e paredes externas, antes da aplicação da seladora é indicado executar uma faixa com altura de 1 metro do piso acabado de impermeabilizante, para garantir maior durabilidade da textura na parte do rodapé evitando que a umidade estrague a textura.