Montagem de Armadura na construção civil

1. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

• NR-18 (Condições e Meio Ambiente do Trabalho na Indústria da Construção);
• Projeto de Armação;
• Projeto de Fôrma;
• Projeto de Instalações Elétricas (para-raios, quando houver).

 
2. MATERIAIS

• Aço em barras ou cortado e dobrado;
• Arame recozido nº 18;
• Espaçadores plásticos;
• Treliças espaçadoras ou caranguejos.

 
3. EQUIPAMENTOS

• Chave de dobra;
• EPC´s;
• Guincho ou grua;
• Pinos para dobra;
• Policorte;
• Tesoura Manual;
• Torquês;
• Trena com precisão de 1 mm;
• EPI’s: Capacete, Bota de Couro e Borracha, Luvas de Borracha, Cinto de Segurança, Óculos de proteção, Protetor Auricular.

 

4. MÉTODO EXECUTIVO

4.1 Condições para o Início do Serviço

4.1.1 O local de serviço deverá estar limpo e desimpedido.

4.1.2 Os projetos de armação e fôrma devem estar definidos para execução.
4.1.3 O desmoldante deve estar aplicado na forma, evitando qualquer contato deste produto com qualquer tipo de armadura.

4.1.4 As fôrmas devem estar montadas, mas não fechadas (no caso de pilares), com locação e escoramento conferido e desmoldante aplicado. No caso da armação e concretagem de viga posteriormente a concretagem de pilares, recomenda-se que os pilares estejam concretados a pelo menos 10 horas para lançamento de sua armação.

4.2 Corte da Armadura

4.2.1 Cortar os fios e as barras de aço seguindo as orientações e dimensões definidas em projeto estrutural. Atentar para os comprimentos definidos em projeto para os transpasses e arranques mínimos em vigas e pilares (Figura 1).

Figura 1 – Corte em Aço Utilizando a Policorte

4.2.2 Atentar para diâmetros de curvatura especiais definidos em projeto. Organizar as  armaduras em forma de kits (devidamente identificados) para cada peça a ser montada (área de laje, pilar, viga, etc.) (Figura 2).

Figura 2 – Dobramento de Aço em Bancada

4.2.3 Caso o aço fornecido para a obra seja cortado e dobrado, a obra deve providenciar uma central de armazenamento e manter os feixes com as posições devidamente identificadas, de acordo com as especificações da TAM – Tabela de Armazenamento de Materiais (Figura 3).

Figura 3 – Armazenamento do Aço Cortado e Dobrado

4.3 Montagem das Armaduras de Pilares e Vigas

4.3.1 A sequência de montagem pode ser a seguinte: posicionar duas barras de aço. Colocar todos os estribos, fixando somente os das extremidades. Em seguida, posicionar as demais barras e amarrá-las aos estribos de extremidade. Depois de posicionar os demais estribos conferir os espaçamentos e número de barras longitudinais, de estribos e peças complementares especificadas em projeto. Amarrar firmemente o conjunto em todos os pontos de contato (Figura 4).

Figura 4 – Posicionamento de Armadura de Pilar

4.3.2 Colocar um estribo no topo dos arranques dos pilares e outro na altura da laje, garantindo a posição das barras longitudinais. Após o posicionamento da armadura no pilar, fixá-la aos arranques do pilar já concretado, com pontos de arame.

4.3.3 Fixada a armadura do pilar nos arranques, devem ser removidos todos os arames do pé do pilar com o auxilio de um imã antes do fechamento de sua forma.

4.3.4 Garantir, sempre, o acesso do vibrador em regiões com “congestionamento de ferragem”, verificando a posição e a distância entre as barras.

4.3.5 Observar se o cobrimento mínimo das armaduras está satisfatório, principalmente no cruzamento entre pilares e vigas. Colocar espaçadores plásticos na armação de maneira que as peças não tenham nenhum ponto de contato com as formas (Figura 5).

Figura 5 – Posicionamento dos Espaçadores no Pilar

4.4 Montagem das Armaduras de Laje

4.4.1 Preferencialmente, antes de iniciar a montagem de armaduras da laje, posicionar e fixar as caixas de elétrica e hidráulica.

4.4.2 Posicionar as barras da armadura principal positiva. Em seguida, posicionar as barras da armadura secundária positiva. Amarrar os nós alternadamente, isto é, ferro sim, dois ferros não.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

4.4.3  Após posicionamento das mangueiras das instalações elétricas, posicionar as barras da armadura negativa, amarrando-as na armadura das vigas e a extremidade oposta nas treliças espaçadoras ou caranguejos. O engenheiro da obra deverá avaliar em função do comprimento e da bitola dos negativos se há necessidade de treliças ou caranguejos em posição intermediária (Figura 8).

Figura 8 – Utilização de Separadores

4.4.4 Colocar espaçadores plásticos na armação de maneira que as peças não tenham nenhum ponto de contato com as formas (Figura 9 e 10).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

4.5 Liberação dos Serviços

4.5.1 Após o término do serviço de montagem, limpar as fôrmas de vigas e lajes, retirando as pontas de arame e outras sujeiras, através de imã ou jato d’água.