Alvenaria de Vedação

Assunto: Alvenaria de Vedação

Introdução:

Alvenaria de vedação são paredes que tem a função de dividir ambientes externos e internos de uma edificação. Suportam somente seu próprio peso. Os componentes de vedação podem ser blocos de concreto, blocos cerâmicos, painéis pré-moldados, entre outros.

1. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

• NR – 18 (Condições e Meio Ambiente do Trabalho na Indústria da Construção);
• Projeto de Arquitetura;
• Projeto de Esquadrias (se houver);
• Projeto de Estrutura;
• Projeto de Paginação (se houver);
• Projeto de Vedações;
• Projetos de Hidráulica e Elétrica.

2. MATERIAIS

• Água;
• Areia;
• Argamassa industrializada (chapisco fixo e assentamento);
• Blocos cerâmicos ou de concreto;
• Caixinhas de luz 4×2 e 4×4;
• Cimento Comum exceto os de pega lenta (CP III e IV);
• Eletrodutos de PVC;
• Linhas de Nylon;
• Pinos / Arruelas / Cartuchos amarelo;
• Resina sintética ou PVA (Ex.: Bianco, Rhodopas, etc..)
• Tela galvanizada com malha quadrada de 15x15mm e diâmetro dos fios de 1,5mm (a largura da tela varia de acordo com a dimensão dos blocos).

 

 

 

3. EQUIPAMENTOS

• Andaimes/cavaletes;
• Caixotes plásticos para massa;
• Carrinho de mão;
• Colher de Pedreiro;
• Desempenadeira dentada de aço 8x8x8;
• Desempenadeira de madeira, bisnaga ou canaleta para aplicação da massa;
• Escantilhão metálico;
• Esquadro Metálico;
• Gabarito de madeira graduado;
• Gabaritos para vãos;
• Martelo;
• Misturador para massa;
• Nível de Bolha;
• Nível de mangueira ou a laser (se necessário);
• Pistola para fixação;
• Prumos de centro e de face;
• Régua de alumínio c/ nível;
• Trena com precisão de 1 mm;
• EPIs: Capacete, Bota de Couro e Borracha, Luvas de Borracha, Cinto de Segurança, Óculos de proteção, Protetor Auricular

4. CONDIÇÕES PARA O INÍCIO DOS SERVIÇOS

O laudo de análise laboratorial da resistência da laje deve estar finalizado.

A laje deve estar limpa e desimpedida para locação dos eixos.

Os blocos devem ser armazenados em local limpo e próximo ao local de aplicação (verificar a carga máxima quando o armazenamento for sobre laje).

Para a utilização de misturador, o equipamento deverá estar com dispositivo para somente trabalhar com a tampa fechada e o operador deverá ser treinado previamente (a obra deve registrar o treinamento).

O local de serviço deverá estar limpo e desimpedido, removendo-se materiais soltos, pregos na laje, gastalhos de madeira, etc.

A equipe de marcação deve ter sido treinada especificamente para o serviço e preferencialmente não ser alterada durante a execução.

O chapisco deve ser aplicado nas interfaces de estrutura com alvenaria.
Pode-se utilizar de gabarito para aplicação do chapiscofix afim de evitar que a fixação da tela galvanizada escape pelas ondulações do chapisco.

Os eixos principais do edifício devem ser transferidos para a laje em execução e o esquadro dos eixos deve ser conferido pelo analista/encarregado e liberados pelo mestre de obra.

Os eixos principais não possuem tolerância em relação às suas medidas, não pode haver dúvidas quanto à confiabilidade dos eixos marcados, sendo que estes, preferencialmente, não devem ter interferências.

Eventuais falhas no nivelamento da laje devem ser corrigidas com enchimento na primeira fiada.
Deve se varrer cuidadosamente os locais da primeira fiada e molhar com água para início do assentamento.

4.1 MARCAÇÃO DA ALVENARIA

Eventuais falhas no nivelamento da laje devem ser corrigidas com enchimento na primeira fiada

O mapeamento da laje deve ser realizado com o auxílio do nível alemão, nível a laser ou mangueira de nível. Deve ser identificado o nível mais alto da laje, este será tomado como referência para definir a cota da primeira fiada.

Com base nas informações das variações obtidas, a cota única deve atender os níveis dos peitoris de janelas, conforme definido no projeto.Definir a posição das alvenarias conforme projeto de marcação a partir dos eixos principais, garantindo o nivelamento da primeira fiada, o esquadro entre paredes, as dimen-sões dos ambientes e os vãos de portas.

Utilizar balde graduado para acrescentar água na argamassa conforme orientação do fabricante.

Esticar uma linha entre os blocos de extremidade para conferência do nivelamento e alinhamento da fiada de marcação.

Os vãos de portas devem sempre ser definidos conforme projeto, com largura de final 0, como 70 cm, 80 cm, 90 cm, etc.

Galgar as fiadas da elevação com o auxílio de um gabarito graduado e marcar nos pilares as posições para a fixação das telas de ancoragem.

As telas devem ser posicionadas na primeira fiada e a cada duas fiadas (ou conforme projeto de vedações) e fixadas com pinos de aço.

Não se esqueça de usar protetor auricular durante essa etapa.

Em espaletas e paredes de pequenas dimensões, o tamanho da tela de fixação irá variar de acordo com o tamanho das peças.

Para paredes com menos de 40 cm, que possam sofrer impactos (como porta corta fogo, portas comuns ou similares), onde a amarração for com tela, deve se colocar telas em todas as fiadas. A largura da tela vai variar em função da largura do bloco.

A alvenaria quando é dimensionada apenas para resistir o seu peso próprio é não tem função estrutura é chamada de alvenaria de vedação.

4.2 ELEVAÇÃO DA ALVENARIA

Previamente deve ser feita uma quantificação dos blocos a serem utilizados em cada pavimento, de acordo com sua espessura. Esta informação pode ser obtida no projeto de vedações.

A obra deve delimitar os locais na laje para o armazenamento dos blocos levando em conta a sua capacidade. O transporte deve ser realizado em mini-paletes utilizando carrinho metálico.

Preparar a argamassa, respeitando as instruções de amassamento e a quantidade de água especificada pelo fabricante (utilizar sempre misturador).

A argamassa deve ser utilizada em no máximo 2 horas após o preparo e não deve alterar sua composição (não adicionar água).

A argamassa deve ser encaminhada aos pedreiros em caixotes plásticos e/ou metálicos apropriados, de maneira a evitar contaminação com sujeira e manter a água de amassa-mento constante na massa.

A argamassa deve ser aplicada utilizando canaleta, bisnaga ou desempenadeira apropriada formando cordões nos dois lados do bloco e nas suas laterais. Recomendamos o uso de bisnaga com o intuito de evitar desperdício. Todas as juntas verticais de alvenaria devem ser preenchidas.


Os escantilhões devem ser posicionados nas extremidades da alvenaria e nivelados.

Assentar os blocos de cada extremidade, esticar uma linha para auxílio do nivelamento dos demais blocos e então proceder ao assentamento da fiada.

As juntas horizontais devem ser preenchidas de forma que a fixação possa ser realizada com preenchimento de argamassa entre 1,5 e 3 cm de espessura. Sendo assim, preferencialmente, as juntas horizontais devem conter espessura de 1 cm.

A amarração entre paredes deve sempre ocorrer através de intertravamento ou com o auxílio da tela galvanizada.

As instalações elétricas devem ser compatibilizadas com a alvenaria de tal forma que seja evitado ao máximo recorte (conforme projeto de vedação), para isso os eletrodutos de-vem passar através do furo dos blocos.

As instalações elétricas devem ser compatibilizadas com a alvenaria de tal forma que seja evitado ao máximo recorte (conforme projeto de vedação), para isso os eletrodutos de-vem passar através do furo dos blocos.


Para a instalação das caixinhas de elétrica deve-se perfurar os blocos com serra-copo o local exato onde encontrará os conduites que serão acoplados a estas caixinhas evitando quebra-quebra e geração de entulho na obra.

A obra deve manter um padrão de industrialização baseado nos projetos de vedações racionalizadas.

As aberturas de janelas devem ser feitas obedecendo ao nível do peitoril e o vão definido pelo projeto de caixilhos e/ou arquitetura.

Na extremidade inferior dos vãos de janela devem ser posicionadas contravergas de concreto armado pré-fabricadas no canteiro, passando pelo menos 40 cm para cada lado de cada extremidade, ou conforme projeto de vedações.

A altura dos vãos de porta deve ser definida pelo engenheiro em função do tipo de porta/batente a ser utilizado e do nível do contrapiso que será feito no local.

 

4.3 FIXAÇÃO DA ALVENARIA

A fixação da alvenaria deve ser realizada com a mesma argamassa utilizada para elevação da mesma.

A última fiada da alvenaria deve ser feita com bloco meio bloco, assentado com o furo direcionado na horizontal. A espessura do vão para fixação deve estar entre 1,5 e 3 cm.

Iniciar a fixação ou encunhamento quando a obra tiver no mínimo quatro andares de alvenaria e com contrapiso no andar superior concluídos acima do pavimento a ser encunhado.

Em paredes internas e externas, deve-se garantir o total preenchimento da largura do bloco.

Importante: Sempre que a alvenaria for finalizada, nunca deixar pallet de bloco e massa no andar mantendo o ambiente limpo e organizado.

Manter o canteiro limpo e organizado e em condições de segurança.

Sempre trabalhar com segurança.