Acessibilidade em edificações e a norma NBR 9050

Entenda o motivo pelo qual o acesso é necessário e o que muda com a nova lei.

Foto de autoria no WEG

 

Assine a newsletter
da Universidade Trisul

 

Em todos os locais, é interessante trabalhar-se a pauta de inclusão. Em uma escola, trabalho ou clube, costuma ser importante abrir as portas para todos os tipos de pessoas. 

 

Falando de acesso em edifícios também não é diferente, sendo extremamente necessária a adaptação de todas as normas para que se possa tornar as edificações acessíveis para todas as pessoas — inclusive aqueles que possuem dificuldade de locomoção.  

 

Atualmente, a nova emenda da norma NBR 9050 garante e assegura a instalação de equipamentos e adaptação de espaços, para que, assim, tornem-se seguros para todos. 

 

Quais são as principais características da NBR 9050?

Aprovada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas, conhecida como ABNT, tal diretriz possui o único objetivo de mudar os termos de acessibilidade no meio urbano. 

 

Tal norma foi criada em 1985 e recebeu uma nova emenda em 2020, tornando-se exigência para profissionais da área. 

 

Em sua nova versão, destaca-se muito sobre a adaptação de meios para uma gama extensa de situações, não somente em edificações, mas também em espaços mobiliários

 

Tal lei inclui, primordialmente, maior mobilidade para pessoas com deficiência, mas também para aqueles que são obesos, gestantes, recém-operados, ou, de alguma maneira, não atendem às situações de locomobilidade normal. 

 

A lei pede transformações em ambientes como com:  

  • Rebaixamento de rampas; 
  • Sinalização;
  • Melhor disposição de mobília;
  • Adaptação de ambiente; 

 

Também são mudanças citadas pela normativa:

Na locomoção

As rotas devem se tornar mais acessíveis, facilitando a locomoção de pessoas cegas. Isto inclui calçadas e possíveis rotas que possam ser utilizadas, e a inserção de puxadores e maçanetas para facilitação.

 

Com signos

Desenhos e símbolos que representam todas as pessoas incluídas em algum tipo de grupo deficiente devem ser utilizados para ressaltar a obrigação que lhes é devida. 

 

Na linguagem sonora

A sinalização através do som é importante para separação de possíveis rotas de fuga para pessoas com deficiência visual ou motora. A utilização de tecnologias para simplificação também faz parte.

 

Na proteção contra quedas

Exige-se a denominação de uma rota de fuga ou de resgate, caso necessário. 

 

Na criação de um desenho universal para a construção

Constitui-se a quebra de padrões, fazendo com que todos os produtos sejam acessíveis para todas as pessoas, sem diferenciações. 

 

Para garantir uma obra de sucesso, então, é necessário que todos os projetos de construção se tornem mais inclusivos e humanos. 

 

A importância de tornar todos os edifícios acessíveis

A acessibilidade, segundo a ABNT, é a possibilidade e condição de percepção para um novo tipo de segurança em edificações, equipamentos urbanos, espaços mobiliários ou transporte coletivo. 

 

Portanto, não apenas permite que pessoas com deficiência participem de atividades, mas elimina barreiras e facilita a locomoção de quaisquer tipos de público. 

Além de garantir o direito de ir, vir e de usufruir de todas as coisas, com maior mobilidade pode-se projetar espaços seguros que evitam acidentes. 

 

Por isso, projetos e políticas deste tipo costumam despertar a curiosidade das pessoas, já que reduzem as desigualdades e facilitam a aceitação e conscientização de que todos são fundamentais para o convívio em sociedade, de uma certa maneira. 

É relevante relembrar que ao não se cumprir uma lei de inclusão também se comete uma falha construtiva, que pode levar à reclamação, e, no pior dos casos, a algum tipo de incidente. 

Gostou do nosso post? Para continuar atualizado sobre as inovações e tendências para a construção civil acompanhe sempre nossos posts aqui na Universidade Trisul.