Fundações

Saiba o que é e quais os tipos de fundações na construção civil

Fundações são os elementos da estrutura responsáveis por absorver as cargas da edificação e distribuí-las ao solo. Suportam as tensões resultantes da ação das cargas dos pilares e as transferem adequadamente ao solo para não haver rupturas ou deformações na construção.

Portanto, para escolher o tipo de fundação para determinada edificação, é preciso conhecer os esforços resultantes da sua estrutura e as características do solo onde ela se apoiará. Existem basicamente 2 tipos de fundações: as superficiais, também conhecidas como rasas ou diretas e as profundas, segundo a Norma Brasileira ABNT NBR 6122/2010 “Projeto e Execução de Fundações”

Nas fundações superficiais (diretas ou rasas), a carga é transmitida diretamente ao solo pela fundação. São feitas em escavações pouco profundas, com até cerca de 3,0 metros e utilizadas em residências, edifícios ou outras estruturas, conforme a resistência do solo no local. Geralmente, são caracterizadas por sapatas isoladas, ou corridas ou ainda para associação de pilares. Podem ter forma de tronco de pirâmide, serem cúbicas ou tipo radiers, que são grandes associações de pilares sobre um único bloco.

Sapata: elemento de concreto armado, geralmente quadrada, retangular ou trapezoidal, dimensionado para que as tensões de tração nele produzidas sejam resistidas pela armadura. A sapata corrida recebe a distribuição de carga de maneira linear. São dimensionadas conforme a carga atuante no pilar e a tensão admissível para o solo de apoio.

Bloco de fundação: elemento de base retangular ou quadrada, com elevação semelhante a um pedestal, onde sua carga é distrbuída sem necessidade de armadura.

Radier: Se assemelha a uma placa que abrange toda a área da construção, com toda a sua carga distribuída no terreno.
Viga de fundação: Elemento comum a vários pilares, onde os centros se encontram no mesmo alinhamento. São empregadas geralmente para centralizar as cargas e as reações em sapatas de divisa.

Na fundação profunda, os elementos transmitem a carga ao terreno pela sua base, pela superfície lateral (atrito), ou pela combinação de ambas. São utilizados na construção de grandes edifícios, em que há grandes forças atuantes, inclusive devido à ação do vento e quando o solo só atinge a resistência necessária em grandes profundidades. São caracterizadas por estacas, tubulões e caixões.

Estacas: Elemento executado por equipamentos ou ferramentas que dispensa a descida de um operário na escavação. Apresentam grandes comprimentos e seções transversais reduzidas da ordem de alguns centímetros a até pouco mais de 1 metro de diâmetro.

Podem ser de madeira, aço, concreto pré-moldado, concreto moldado in loco, ou tubulares com camisa metálica e preenchimento com concreto.

Tubulões: Tipo de fundação profunda, cilíndrica, com a descida do operário ao menos em sua etapa final para limpeza e alargamento da base. Pode ser feito a céu aberto ou pneumático (escavação sob ar comprimido), com a base alargada ou não.
Podem ser escavados sem revestimento ou com revestimento de camisa metálica ou de concreto.

Caixões: Possui forma de prisma, sendo concretado na superfície e instalado por escavação interna. Pode ser pneumático (ar comprimido), com a base alargada ou não. São raramente empregados.

Saiba mais em: ContençõesEscavaçãoEstrutura, Alvenaria, Instalações elétricas, Instalações hidráulicas, Impermeabilização, AcabamentosRevestimento externo, Entrega final e Entrevistas com Especialista.

Colaboração: Engº Antônio Sérgio Almeida Braga/APOIO ASSESSORIA E PROJETO DE FUNDAÇÕES